Ingredientes(para 4 pessoas)

  • 400 g spaghetti seco de grano duro ou 500 g tonarelli fresco
  • 200 g queijo pecorino romano DOC ralado fino
  • Pimenta do reino moída na hora

Modo de Preparo

Como a receita é simples resolvi superdetalhá-la, mas se você já é experiente em fazer massas esta receita vai parecer o “beabá” da cozinha italiana.

Bote uma panela com bastante água salgada para ferver, mínimo de 5 litros, com cerca de uma colher de sopa bem rasa de sal (como o pecorino já é bem salgado e água de cozimento da massa fará parte do molho, é bom maneirar no sal). Quando estiver fervendo, despeje a massa e deixe cozinhar até “al dente”, lembrando que al dente não é “crua”, al dente é aquele ponto assim que o spaghetti perde o miolinho branco, quando ainda está firme, mas já cozido.

Retire do fogo, escorra a massa (guardando a água de cozimento) e passe a massa para um bowl (de preferência de vidro). Deixe a massa esfriar só um pouquinho, cerca de 2 minutos, adicione então aproximadamente uma concha da água de cozimento e o pecorino ralado. Mexa a massa energicamente (fora do fogo) para emulsionar o queijo com a água e criar um molho cremoso. Se o molho estiver cremoso demais, adicione um pouco mais de água do cozimento, se estiver muito ralo, mais um pouco de pecorino ralado.

Distribua então a massa nos pratos, salpique com mais pecorino e com uma pitada generosa de pimenta do reino moída na hora. Sirva imediatamente para não esfriar.

O segredo desta receita está nas temperaturas e na quantidade de água de cozimento da massa que vai na mistura. Se adicionar o queijo à massa quente demais, ele não emulsiona e ficará empelotado. Se deixar a massa esfriar demais, ela será servida fria, já que não é possível requentá-la. Uma boa dica é usar um bowl de vidro, que mantém bem a temperatura e esquentá-lo ligeiramente no forno antes de se misturar a massa. Na dúvida da quantidade de água, vá adicionando tanto a água, quanto o queijo aos poucos, para garantir que o molho não fique grosso nem ralo demais.