· 4 fatias de costela de cordeiro, corte francês (origem Uruguai) com pouca gordura
· Aji-no-moto (realçador de sabor)
· Sal
 

Cous cous marroquino:

· 1 copo (300 ml.) de caldo de carne
· 1 copo de grãos de cuscuz
· 1 colher de sopa de azeite de extra virgem
· 1 colher sopa de manteiga
· ½ pimentão verde bem picado
· ½ tomate maduro bem picado, sem semente
· ½ cenoura pequena, bem picada
· 1 punhado de salsa bem picada, três raminhos só para dar cor
· 3 colheres de sopa de amêndoa, pelada, tostada ligeiramente e triturada
· 3 colheres de uva passa branca
· Sal a gosto
 

Geleia de manga: 

· 1 parte de manga
· 1 parte de açúcar
· 2 partes de água                                                                                                                                                · 2 raízes médias de gengibre, fatiado grosseiramente

 

Costelinhas de cordeiro defumadas:

Temperar as costelinhas com aji-no-moto e sal a gosto e defumar por 5 minutos, num defumador caseiro.

Cous cous marroquino:

Ferva o caldo de carne com sal, retire do fogo e acrescente o azeite e à seguir os grãos do cuscuz.
Cubra durante cinco minutos. Aqueça a manteiga e de uma leve refogada no tomate, no pimentão e na cenoura, acrescente o cuscuz já pronto e misture a passa, a amêndoa e polvilhe com a salsa.

Geleia de manga:

Descascar a manga, bater no liquidificador até fazer uma pasta, acrescentar um pouco de água se necessário e peneirar para tirar os fiapos da fruta.
Colocar tudo numa panela, em fogo médio, e deixar ferver mexendo freqüentemente, até adquirir a consistência necessária. Não deixar passar do ponto, pois endurecerá e virará caramelo. Quando começar a engrossar retirar o gengibre.

Finalização:

Num prato grande (de bolo) colocar o cuscuz, moldado em uma forma de empada de 10 cm. Aproximadamente, arrumar as 4 costelinhas em ordem em volta e derramar uma colher de sopa da geleia de manga.